https://aquibelezaesaude.com/ads.txt

 


 


Parafimose: sintomas, tratamento e prevenção

Parafimose: sintomas, tratamento e prevenção

09 de setembro de 2019

Parafimose é quando o prepúcio é puxado para trás da ponta do pênis e fica preso lá. O prepúcio retraído e o pênis ficam inchados, o líquido pode se acumular e o prepúcio é incapaz de retornar à sua posição original.

Parafimose não deve ser confundida com fimose, que é quando o prepúcio não pode ser puxado para trás da ponta do pênis. Normalmente, isso ocorre em crianças mais novas e geralmente não é uma condição séria.

A parafimose, por outro lado, é dolorosa e é uma emergência médica que precisa ser tratada rapidamente. Se ignorado, pode afetar o fluxo sanguíneo até a ponta do pênis. Em casos raros, isso pode causar danos à ponta do pênis ou até mesmo a sua perda.

Fatos rápidos sobre parafimose:

Dor, inchaço e incapacidade de retrair o prepúcio são os principais sintomas.

A parafimose geralmente pode ser resolvida manualmente. Caso contrário, um pequeno tratamento cirúrgico pode ajudar.

A higiene pessoal pode ajudar bastante a prevenir a parafimose.

Se tratada rapidamente, a condição não é grave.

Como é causada a parafimose?

A parafimose pode ser causada por qualquer uma das seguintes condições ou atividades:

Um prepúcio que é deixado retraído por tempo suficiente para que o inchaço ocorra. Isso pode acontecer durante um exame médico, após a limpeza ou após a micção.

Um prepúcio apertado que é retraído, causando inchaço no pênis. Isso resulta no prepúcio não ser capaz de voltar à sua posição natural.

Atividade sexual vigorosa, perfuração peniana e uso de um anel peniano constritivo para melhorar a ereção por compressão.

A parafimose também pode resultar das seguintes condições ou procedimentos médicos:

Infecção, devido a vários fatores, incluindo falta de higiene pessoal.

Cicatriz, causada por infecção repetida do prepúcio ou por retração forçada do prepúcio em meninos.

Uma circuncisão que não foi realizada corretamente.

Inchaço do pênis e prepúcio, devido à picada de inseto ou aranha.

A parafimose em homens mais velhos geralmente ocorre devido a um dos seguintes:

Diabetes, causando inflamação crônica do pênis e prepúcio. Isso torna a parafimose mais provável.

Cateterismo realizado sem que o prepúcio retorne à sua posição natural.

Nas crianças, o prepúcio não se retrai até os 2 anos de idade. A maioria dos meninos tem um prepúcio retrátil aos 10 anos de idade e puxar o prepúcio à força antes que esteja pronto para fazê-lo pode causar cicatrizes que podem causar parafimose.

Sintomas

A parafimose é caracterizada pelo seguinte:

Incapacidade de puxar o prepúcio retraído sobre a cabeça do pênis;

Inchaço da extremidade do pénis;

Desconforto e dor.

Outros sintomas podem incluir:

Vermelhidão, ternura;

Incapacidade de urinar;

Tecido azul escuro ou preto no final do pênis.

Como a parafimose é tratada?

A pressão é aplicada ao pênis inchado por 5-30 minutos, geralmente com uma zaragatoa salina. Gelo também pode ser usado. Esses tratamentos podem comprimir o inchaço, tornando mais fácil empurrar o pênis enquanto puxa o prepúcio de volta ao lugar.

Se a manipulação manual não for bem-sucedida, poderá ser necessária uma técnica de punção. Esse tratamento geralmente precisa de alguma forma de anestesia local ou sedação. Uma agulha é usada para perfurar o prepúcio em lugares diferentes. Isso permite que o fluido acumulado seja liberado e a manipulação manual do prepúcio sobre o pênis se torne mais fácil.

Casos mais graves podem exigir uma pequena incisão ou fenda no prepúcio para aliviar a restrição e permitir que o inchaço diminua. Este procedimento requer anestesia local. Em alguns casos, a circuncisão pode eventualmente ser necessária.

Prevenção

Após a retirada do prepúcio, ele deve ser substituído sobre a cabeça do pênis.

A limpeza também ajuda a evitar parafimose. É importante limpar adequadamente um prepúcio retrátil. O prepúcio deve sempre retornar à sua posição natural após a limpeza.

A circuncisão, quando feita corretamente, impede a ocorrência de parafimose.

Diagnóstico

Um exame físico é suficiente para o médico confirmar o diagnóstico de parafimose.

Geralmente é fácil de ver e será caracterizado por uma faixa estreita de prepúcio presa atrás da cabeça do pênis.

Às vezes, no entanto, essa faixa constrangedora de prepúcio pode ser completamente escondida pelo tecido inchado ao redor.

Como parte de um diagnóstico, uma pessoa geralmente recebe uma pergunta para estabelecer informações básicas, incluindo sintomas, problemas ou atividades relacionadas ao pênis ou prepúcio.

Testes adicionais geralmente não são necessários para confirmar um diagnóstico. Durante um exame, pode ser feita uma zaragatoa para identificar o tipo de infecção que causou a parafimose.

Se houver uma circuncisão ou remoção do prepúcio, isso excluirá o diagnóstico de parafimose.

Complicações

As complicações da parafimose são condições secundárias e outros distúrbios causados ​​por ela. Muitas vezes, a diferença entre os sintomas e as complicações da parafimose nem sempre é clara.

Em casos graves, ou se a parafimose não for tratada, podem ocorrer as seguintes complicações:

Danos na ponta do pênis;

Comprometimento ou perda de fluxo sanguíneo;

Gangrena

Perda da ponta do pênis.

Os fatores de risco para ter parafimose incluem a idade de uma pessoa. A condição pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum na adolescência.

Também ocorre em homens mais velhos, geralmente aqueles que têm diabetes, aqueles que precisam de cateterismo ou aqueles que têm um histórico de infecção bacteriana.

Outlook

O resultado provavelmente será excelente se a condição for diagnosticada e tratada rapidamente. Pode ocorrer uma pequena quantidade de sangramento, à medida que a pele é retraída, mas resultados negativos a longo prazo são raros.

A recorrência de parafimose pode ser bastante comum. A circuncisão pode impedir uma recorrência depois que o inchaço diminuir.

Se a parafimose for deixada sem tratamento, podem ocorrer danos graves, incluindo perda de fluxo sanguíneo e possível perda da ponta do pênis.


Informações adicionais

Autor da matéria: Kanna Ingleson.
Avaliado por: Alana Biggers, MD, MPH.
Fonte da matéria: Medical News Today.

Nota: toda a autoria da matéria pertence a Kanna Ingleson. A matéria foi avaliada por Alana Biggers, MD, MPH e publicada no Medical News Today. Foi colocado no site 100% da matéria. De qualquer forma, poderá ler também a matéria completa do autor Kanna Ingleson conforme publicada no site Medical News Today aqui. No Medical News Today a matéria está no idioma local, mas, você pode traduzir a página para o português.