https://aquibelezaesaude.com/ads.txt

 


 


O que é uma enxaqueca hemiplégica?

O que é uma enxaqueca hemiplégica?

12 de agosto de 2019

A enxaqueca hemiplégica é uma forma rara de enxaqueca, muitas vezes confundida com um derrame. Neste tipo de enxaqueca, uma pessoa pode desenvolver sintomas neurológicos, incluindo fraqueza em um lado do corpo.

As enxaquecas hemiplégicas vêm em duas categorias: enxaqueca hemiplégica familiar (FHM) e enxaqueca hemiplégica esporádica (SHM).

Este artigo explora os sintomas, causas e tratamentos para os dois tipos de enxaqueca hemiplégica (HM).

Tipos

Os dois tipos distintos de enxaqueca hemiplégica têm causas, sintomas e fatores de risco ligeiramente diferentes.

Enxaqueca hemiplégica familiar

Esta forma de MH ocorre em famílias em que pode haver uma anormalidade genética ou mutação que afeta certos genes no cérebro.

Esses genes afetam a comunicação entre partes do cérebro chamadas neurônios e neurotransmissores químicos.

Quando uma pessoa é afetada pela FHM devido a uma anormalidade genética, há uma chance de 50% de que seus filhos também sejam afetados.

Normalmente, os sintomas da FHM são notados primeiro durante a infância e adolescência e diminuem com a idade.

Enxaqueca hemiplégica esporádica

Muitas vezes, aqueles afetados por SHM não têm história familiar de enxaqueca hemiplégica. No entanto, eles ainda podem ser afetados por uma anormalidade genética. Isto também é verdade para aqueles com FHM.

Alguém com SHM pode ser a primeira pessoa de uma família a ser diagnosticada. No entanto, isso não exclui a possibilidade de que eles tenham um pai com o gene anormal que nunca tenha experimentado os sintomas do SHM.

Sintomas

Embora os sintomas do LH variem de pessoa para pessoa, eles podem incluir:

Enxaqueca;

Fraqueza unilateral do corpo no rosto, braços ou pernas;

Distúrbios visuais, como pontos cegos, flashes de luz, ziguezague ou visão dupla;

Dormência ou formigamento da face ou em uma extremidade, como um braço ou uma perna;

 Dificuldade de fala;

Dor de cabeça;

Sintomas semelhantes a meningite ou inflamação associada a ele;

Fraqueza motora;

Falta de coordenação;

Confusão;

Sonolência;

Mudança na consciência;

Perda de memória;

Náusea e vomito;

Sensibilidade à luz ou som;

Psicose.

Algumas pessoas são afetadas mais severamente. Se este for o caso, os sintomas podem incluir:

Coma;

Febre;

Convulsões.

Em casos extremamente graves, mas raros, o HM pode ser fatal. No entanto, é normalmente muito tratável.

Curto prazo vs. sintomas a longo prazo

A maioria dos que sofrem de HM experimentará sintomas neurológicos, variando de 1 hora a vários dias. No entanto, existem algumas pessoas que apresentam sintomas de perda de memória e dificuldades de atenção que persistem por semanas ou meses.

Os sintomas associados com HM são normalmente temporários, mas em casos raros podem ocorrer efeitos permanentes, incluindo:

Dificuldades de coordenação;

Mudanças sensoriais;

Mudanças de idioma;

Movimentos oculares involuntários.

Causas

Ambos os tipos de HM podem ser causados ​​por anormalidades genéticas. Para a FHM, certos alimentos, estresse ou um pequeno traumatismo craniano também podem ser um gatilho.

Até 12 % a 60% dos que têm enxaquecas relatam que certos alimentos são um gatilho. Alimentos que frequentemente causam um problema incluem:

Álcool;

Queijo;

Chocolate;

Acredita-se que o álcool contribua para enxaquecas pelas seguintes razões:

Aumento do risco de desidratação;

Mais sangue indo para a cabeça;

Potencial para sulfitos conservantes.

Acidentes com álcool variam, mas as enxaquecas são comumente relatadas após o consumo:

Vinho tinto;

Cerveja;

Champanhe;

Uísque.

Devido aos altos níveis da tiramina química, certos queijos e outros alimentos foram relatados para desencadear a enxaqueca. Alimentos com altos níveis de tiramina incluem:

Queijos envelhecidos, como gouda ou parmesão;

Carnes processadas;

Azeitonas;

Picles;

Chocolate;

Nozes.

O teor de cafeína no chocolate também pode contribuir para dores de cabeça. Da mesma forma, o estresse e as alterações hormonais que induzem os desejos de chocolate podem ser fatores.

A presença de sinais cerebrais químicos e elétricos anormais são possibilidades adicionais. Estes afetam como o cérebro processa produtos químicos conhecidos como neurotransmissores.

Diagnóstico

Para diagnosticar a presença de HM, o médico examinará os sintomas além de examinar alguém. Eles também vão olhar para a história da família.

O Centro de Informação de Doenças Genéticas e Raras explica os critérios para o diagnóstico como tendo pelo menos dois ataques de HM.

Um ataque HM tem uma definição de duas partes. Em primeiro lugar, para ser considerado um ataque de HM, uma pessoa deve estar passando por uma enxaqueca. Isto será acompanhado por sintomas temporários que afetam a fraqueza motora, a visão, os sentidos e a fala.

Além disso, uma pessoa terá pelo menos duas dessas quatro características:

Pelo menos um sintoma neurológico que se espalha gradualmente por 5 minutos ou mais.

Dois ou mais sintomas que ocorrem em sucessão.

Cada sintoma não motor individual dura 5 a 60 minutos, e os sintomas motores duram até 72 horas.

Pelo menos um sintoma de um lado só.

O sintoma visual, sensorial ou motor acompanhado ou seguido de uma dor de cabeça dentro de 1 hora.

Para um diagnóstico correto de HM, todas as outras possíveis razões para os sintomas devem ser descartadas. Outras causas potenciais incluem algo chamado ataque isquêmico transitório ou AIT e um derrame.

Tratamento e prevenção

O objetivo do tratamento do LH é a prevenção e o manejo dos sintomas. Incluirá o uso de medicamentos, tais como:

Medicamentos anti-náusea / vômito (antieméticos).

Medicamentos para a dor, incluindo narcóticos e medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs).

Bloqueadores dos canais de cálcio.

Bloqueadores beta.

Medicamentos anti-convulsivos.

Cetamina nasal.

Verapamil intravenoso.

Antidepressivos tricíclicos.

Devido ao risco de acidente vascular cerebral, certos medicamentos não são recomendados para pessoas com HM. Estes incluem drogas que restringem os vasos sanguíneos, como triptanos e ergotaminas.

Para ajudar os médicos, recomenda-se que as pessoas afetadas por HM usem uma pulseira de identificação médica, devido ao risco de dificuldade de fala e consciência durante um ataque.


Informações adicionais

Autor da matéria: Lori Smith.
Avaliado por: Deborah Weatherspoon, PhD, RN, CRNA. Fonte da matéria: Medical News Today.

Esclarecimentos: toda a autoria da matéria pertence a Lori Smith. A matéria foi avaliada por Deborah Weatherspoon, PhD, RN, CRNA e publicada no Medical News Today. Foi colocado no site 100% da matéria. De qualquer forma, poderá ler também a matéria completa do autor Lori Smith conforme publicada no site Medical News Today aqui. No Medical News Today a matéria está em inglês, mas, você pode traduzir a página para o português.