Se você joga jogos no seu tempo livre, por que não receber por isso? Faça seu cadastro aqui, e é só começar a jogar e ganhar!


 


 


Lipofuscinose ceróide neuronal adulta - Tudo sobre

Lipofuscinose ceróide neuronal adulta - Tudo sobre

08 de agosto de 2019

Sinônimos de lipofuscinose ceróide neuronal adulta

NCL adulto.

 ANCL.

Síndrome de Kufs.

Doença de Kufs.

Lipofuscinose ceróide neuronal tipo adulto.

Discussão geral

Resumo

Lipofuscinose ceroidea neuronal adulta (ANCL) é um termo geral para vários distúrbios genéticos raros que pertencem a um grupo de distúrbios neurometabólicos degenerativos progressivos conhecidos como as lipofuscinoses ceroidais neuronais (NCLs). Esses distúrbios compartilham certos sintomas semelhantes e são distinguidos em parte pela idade em que esses sintomas aparecem. O início da ANCL é geralmente por volta dos 30 anos, mas esses distúrbios podem ocorrer durante a adolescência ou em pessoas com mais de 50 anos de idade. Os NCLs como um grupo são caracterizados por acúmulo anormal de certas substâncias graxas granulares (isto é, lipídios lipídicos pigmentados ceroid e lipofuscina) dentro das células nervosas (neurônios) do cérebro, bem como de outros tecidos do corpo. Isto é acompanhado por deterioração progressiva (atrofia) de certas áreas do cérebro, comprometimento neurológico, e outros sintomas característicos e achados físicos. A ANCL é às vezes chamada de doença de Kufs. Historicamente, a doença de Kuf foi dividida em Tipo A ou Tipo B. Os ANCLs são causados ​​por alterações (mutações) em genes diferentes e podem ter diferentes sinais e sintomas.

Introdução

Antes da identificação dos genes subjacentes, as lipofuscinoses ceroides neuronais ou NCLs foram decompostos pela idade de início. A doença de Kufs era o nome da forma adulta de início. Entretanto, muitos pesquisadores agora acham que é mais apropriado classificar esses distúrbios com base no gene afetado, e não na idade de início. Vários genes que são conhecidos por causar lipofuscinoses ceroidais neuronais podem ter o início dos sintomas na idade adulta.

Sinais e sintomas

A doença de ANCL ou Kufs foi geralmente dividida em Tipo A e Tipo B. Os sinais e sintomas desses dois subtipos freqüentemente se sobrepõem e a distinção entre os dois nem sempre é clara. Os sintomas geralmente pioram com o tempo. Geralmente, o Tipo A está associado à epilepsia mioclônica progressiva (PME). A PME é uma condição caracterizada por contrações musculares (mioclonia) e convulsões (epilepsia). Alguns indivíduos sentem dificuldades em coordenar movimentos voluntários (ataxia) ou dificuldade de falar (disartria).

O Tipo B frequentemente apresenta sintomas semelhantes ao Tipo A. Entretanto, os indivíduos também podem apresentar anormalidades de movimento e coordenação, incluindo ataxia e movimentos involuntários, como tiques ou tremores, incluindo aqueles que afetam a face (discinesia facial). Alguns indivíduos desenvolvem um declínio na capacidade intelectual e cognitiva (demência) e mudanças no comportamento e outras anormalidades psiquiátricas. Convulsões são raras no Tipo B, mas podem ocorrer.

Causas

A lipofuscinose ceroidea neuronal adulta é causada por alterações (mutações) em vários genes diferentes, incluindo o gene CLN6 ou o gene PPT1 para o Tipo A e o gene DNAJC5 ou o gene CTSF para o tipo B. Há também pessoas com início adulto de lipofuscinose ceroidal neuronal devido a alterações no CTSD, o GRN, o CLN3 e o CLN5genes. Os genes fornecem instruções para criar proteínas que desempenham um papel crítico em muitas funções do corpo. Quando ocorre uma mutação de um gene, o produto proteico pode ser defeituoso, ineficiente ou ausente. Dependendo das funções da proteína em particular, isso pode afetar muitos sistemas orgânicos do corpo, incluindo o cérebro.

ANCL causado por alterações no CLN6, CTSF ou PPT1os genes são herdados de maneira autossômica recessiva. A maioria das doenças genéticas é determinada pelo status das duas cópias de um gene, uma recebida do pai e outra da mãe. Os distúrbios genéticos recessivos ocorrem quando um indivíduo herda duas cópias de um gene anormal para o mesmo traço, um de cada pai. Se um indivíduo herda um gene normal e um gene para a doença, a pessoa será portadora da doença, mas geralmente não apresentará sintomas. O risco para dois pais portadores de passar o gene alterado e ter uma criança afetada é de 25% a cada gravidez. O risco de ter um filho que é portador como os pais é de 50% a cada gravidez. A chance de uma criança receber genes normais de ambos os pais é de 25%. O risco é o mesmo para homens e mulheres.

A ANCL causada por alterações no gene DNAJC5 é herdada de maneira autossômica dominante. Os distúrbios genéticos dominantes ocorrem quando apenas uma única cópia de um gene anormal é necessária para causar uma doença específica. O gene anormal pode ser herdado de um dos pais ou pode ser o resultado de uma nova mutação (mudança genética) no indivíduo afetado. O risco de passar o gene anormal de um pai afetado para um filho é de 50% para cada gravidez. O risco é o mesmo para homens e mulheres.

Os genes que causam a ANCL produzem proteínas. Estas proteínas têm papéis específicos no corpo, incluindo a quebra de proteínas e outras substâncias no corpo. Quando um gene é alterado, a proteína que produz é deficiente, ausente ou ineficaz. Por causa da falta de proteína, as pessoas com ANCL não podem quebrar certas substâncias gordurosas e granulares chamadas lipídios pigmentados (lipopigmentos) ceroid e lipofuscina). Esses materiais se acumulam dentro das células nervosas (neurônios) do cérebro, assim como em outros tecidos do corpo, e sua presença pode ser usada para ajudar a obter um diagnóstico. A proteína defeituosa pode resultar em deterioração progressiva (atrofia) de certas áreas do cérebro, comprometimento neurológico e outros sintomas característicos e achados físicos.

Populações afetadas

As lipofuscinoses cerdes neuronais adultas são doenças extremamente raras. A prevalência é estimada em cerca de 1,5 pessoas por 9.000.000 na população em geral. Prevalência é o número total de indivíduos com uma doença em um determinado momento. Estudos sobre a incidência da ANCL variaram com base no país que realizou o estudo. As estimativas variam de 1,5 a 7 crianças por 100 mil nascidos vivos. Incidência é o número de novas pessoas nascidas com um transtorno em um determinado ano.

Transtornos relacionados

Os sintomas dos seguintes distúrbios podem ser semelhantes aos da lipofuscinose ceróide neuronal adulta. Comparações podem ser úteis para um diagnóstico diferencial.

As doenças de depósito lisossomal são doenças metabólicas hereditárias que se caracterizam por um acúmulo anormal de vários materiais tóxicos nas células do corpo, como resultado de deficiências enzimáticas. Existem quase 50 desses distúrbios, e eles podem afetar diferentes partes do corpo, incluindo o esqueleto, cérebro, pele, coração e sistema nervoso central. Novos distúrbios de armazenamento lisossomal continuam a ser identificados. Embora os ensaios clínicos estejam em andamento sobre possíveis tratamentos para algumas dessas doenças, atualmente não há tratamento aprovado para muitas doenças de depósito lisossômico. Certos distúrbios de armazenamento lisossomal podem ter início tardio ou adulto dos sintomas. Esses distúrbios podem ser confundidos com ANCL.

Distúrbios adicionais que podem precisar ser diferenciados da ANCL incluem as epilepsias mioclônicas progressivas, como doença de Lafora ou doença de Unverricht-Lundborg, demências de início precoce, doença de Creutzfeldt-Jakob, distúrbios mitocondriais como a síndrome de MERRF e síndrome de Ramsay-Hunt.

Diagnóstico

Um diagnóstico de lipofuscinose ceroidea neuronal adulta é baseado na identificação de sintomas característicos, uma história detalhada do paciente, uma avaliação clínica completa e uma variedade de testes especializados. Os testes utilizados podem ser diferentes com base no subtipo específico de ANCL. Estes testes podem incluir ensaios enzimáticos, o estudo do tecido afetado sob um microscópio eletrônico e testes genéticos moleculares.

Teste clínico e enzimas de ensaio

Os ensaios são testes que medem a atividade de enzimas específicas. Em alguns tipos de ANCL, a atividade enzimática reduzida pode ser demonstrada em um ensaio. Por exemplo, a ANCL causada pelo gene CTSF mostrará uma atividade reduzida da catepsina F, a enzima produzida pelo gene CTSF, em um ensaio enzimático.

Alguns tipos de ANCL requerem que o tecido afetado seja removido cirurgicamente e estudado sob um microscópio eletrônico. Isso pode mostrar o acúmulo de material de armazenamento dentro do tecido afetado.

O teste genético molecular pode confirmar um diagnóstico de ANCL. O teste genético molecular pode detectar mutações em genes específicos conhecidos por causar os vários subtipos, mas está disponível apenas como um serviço de diagnóstico em laboratórios especializados.

Terapias padrão

Tratamento

O tratamento da lipofuscinose ceroidea neuronal adulta é dirigido para os sintomas específicos que são aparentes em cada indivíduo. O tratamento pode exigir os esforços coordenados de uma equipe de especialistas. Internistas gerais, geneticistas metabólicos, neurologistas, psiquiatras e outros profissionais de saúde podem precisar planejar sistematicamente e de forma abrangente o tratamento.

Não há tratamentos específicos para a doença para ANCL ainda. Os tratamentos são paliativos e são baseados nos sintomas específicos que estão presentes. O apoio psicossocial para toda a família também é essencial. O aconselhamento genético pode ser benéfico para os indivíduos afetados e suas famílias.


Fonte, crédito e publicação: rarediseases.org.


 

https://aquibelezaesaude.com/ads.txt