https://aquibelezaesaude.com/ads.txt

 


 


Esses são alguns remédios para vaginose bacteriana

Esses são alguns remédios para vaginose bacteriana

A vaginose bacteriana é a infecção vaginal mais comum. De que maneiras as mulheres podem tratar essa condição em casa?

Até 1 em cada 4 mulheres nos Estados Unidos têm vaginose bacteriana (VB). Muitos não apresentam sintomas, e alguns confundem seus sintomas com outra infecção, como uma infecção por fungos.

O sintoma mais comum de BV é um odor de peixe fétido vindo da vagina. Algumas mulheres também experimentam coceira, queimação ou uma descarga cinzenta incomum.

Antibióticos podem tratar a maioria dos casos de BV. Algumas mulheres preferem experimentar os remédios caseiros primeiro, enquanto outros acham que o VHB continua a se repetir após várias rodadas de antibióticos.

Este artigo explora alguns remédios caseiros para a vaginose bacteriana. Estes podem ajudar a:

■ Briga BV;

■ Reduzir sua gravidade;

■ Pare de voltar.

1) Saber quando ver um médico

A vagina é o lar de uma complexa colônia de organismos que mantém a saúde vaginal e seu pH químico. Quando o pH vaginal ou as bactérias mudam, a vagina fica mais vulnerável a infecções, incluindo a BV.

Uma infecção por BV sugere que algo perturbou o equilíbrio da química vaginal. Abordar esta causa subjacente pode ajudar a tratar e reduzir o risco de retorno.

BV raramente causa sintomas graves, por isso a maioria das mulheres que querem experimentar remédios caseiros para vaginose bacteriana podem fazê-lo com segurança. Em alguns casos, porém, os sintomas da BV garantem tratamento médico imediato.

As mulheres que suspeitam que têm BV devem consultar um médico se:

Estão grávidas: a VB está ligada ao trabalho de parto prematuro, aborto espontâneo, baixo peso ao nascer e outras complicações na gravidez. O tratamento imediato pode reduzir o risco. Além disso, alguns remédios caseiros para a BV, como o uso de óleos essenciais, podem não ser seguros para mulheres grávidas.

Existem outros sintomas: uma sensação de queimação durante a micção, dor intensa, corrimento sanguíneo ou sintomas semelhantes podem sugerir algo diferente de BV.

Eles desenvolvem uma febre: isso também aponta para outra infecção.

Eles experimentam: intensa queimação ou coceira.

Remédios falharam: algumas outras infecções podem imitar BV. Sem tratamento, essas infecções podem piorar muito.

Não têm certeza se o problema é BV: mulheres com histórico de infecções fúngicas recorrentes, por exemplo, devem consultar um médico antes de começar o tratamento em casa. Algumas empresas agora vendem testes vaginais de venda livre, o que pode ser uma opção para as mulheres que não têm certeza da causa de seus sintomas.

Na maioria dos casos, um médico pode diagnosticar facilmente a BV. Um curto período de antibióticos deve esclarecer a infecção. Esses antibióticos raramente produzem efeitos colaterais significativos.

2) Saber como o sexo pode causar vaginose bacteriana

BV pode se espalhar entre parceiros sexuais. Assim, uma mulher que pensa ter BV deve se abster de sexo ou praticar sexo seguro com preservativo até que a infecção desapareça.

Práticas sexuais que interrompem o equilíbrio natural de bactérias na vagina também podem desencadear um surto de VB. Estratégias que diminuem o risco incluem:

■ Uso de preservativo durante a relação sexual: quando o sêmen se mistura com fluidos vaginais, pode piorar o cheiro de uma infecção BV existente.

■ Urinar imediatamente após a relação sexual: depois de urinar, lave a vagina e a vulva com água limpa. Em algumas mulheres, os fluidos e lubrificantes sexuais alteram o delicado equilíbrio do pH da vagina, tornando-os mais vulneráveis ​​a uma infecção por BV.

Os preservativos podem ser comprados sem receita ou on-line.

3) Use práticas seguras de higiene

Porque BV pode causar um odor fétido, muitas mulheres acreditam erroneamente que é devido à falta de higiene. Isso é um mito.

A vagina é um órgão autolimpante que não requer duchas, sabonetes ou perfumes. De fato, o uso desses produtos pode alterar o pH vaginal. Isso aumenta a vulnerabilidade à BV e pode produzir um odor fétido em si.

Para reduzir o risco e evitar exacerbar uma infecção existente:

■ Evite usar produtos perfumados na vagina, incluindo absorventes ou sabonetes perfumados. Várias marcas de sabonetes seguros e sem cheiro podem ser compradas on-line.

■ Não douche, pois isso altera a química vaginal e pode usar produtos perfumados que podem causar irritação.

■ Lave a vagina apenas com água e nunca coloque sabão na vagina. Geralmente é seguro usar sabonete sem perfume na vulva.

■ Use roupa interior de algodão respirável.

■ Limpe de frente para trás, pois isso evitará a passagem de matéria fecal para a vagina. Nunca use objetos que estejam no ânus, como brinquedos sexuais, na vagina.

■ Mantenha a área vaginal seca. Evite sentar-se em trajes de banho molhados ou roupas íntimas e esfregue levemente a vagina depois de um banho.

■ Lave as mãos antes de tocar a vagina, especialmente se inserir objetos, como tampões ou copos menstruais.

4) Tente um probiótico

Probióticos ajudam o corpo a crescer bactérias benéficas. Estes podem combater bactérias e fungos não saudáveis, como o fermento.

Os probióticos naturais podem apoiar a colônia bacteriana que mantém a vagina saudável. Esses incluem:

■ Iogurte;

■ Alimentos fermentados;

■ Alguns queijos cottage.

Um suplemento probiótico também pode ajudar. Compare vários suplementos probióticos online.

Mulheres que experimentam dor associada à VB podem tentar o resfriamento de tampões probióticos.

Para fazer isso, as mulheres podem tentar congelar iogurte natural sem sabor em um aplicador de tampão e, em seguida, inseri-lo na vagina. A sensação de resfriamento alivia temporariamente a dor e o probiótico pode combater a infecção subjacente.

5) Tente um remédio alternativo

Cada vez mais, os pesquisadores estão levando a sério o poder da medicina popular para combater a BV. Uma pessoa pode querer considerar uma das seguintes estratégias:

Vinagre de maçã

O vinagre de maçã pode ajudar a equilibrar o pH vaginal. Enxaguar a vulva em uma solução de 2 colheres de sopa de vinagre de maçã e 1 xícara de água duas vezes por dia pode aliviar os sintomas.

O mel, que possui propriedades antimicrobianas naturais, pode aumentar a eficácia do vinagre de maçã. O vinagre de maçã está disponível em diferentes formas, inclusive como suplemento.

Alho

Algumas pesquisas sugerem que o alho é um antibacteriano natural. Adicioná-lo à dieta ou tomar um suplemento de alho pode reduzir o risco de BV.

No entanto, é importante que seja consumido apenas. As pessoas não devem inserir o alho na vagina, pois queima a pele sensível.

Ácido bórico

Pesquisas sugerem que o ácido bórico pode combater a BV, particularmente em mulheres que apresentam infecções recorrentes.

Em uma pesquisa de 2009, os pesquisadores suplementaram o tratamento antibiótico com 600 mg de ácido bórico inserido diretamente na vagina. As mulheres que usaram ácido bórico tiveram taxas de cura maiores do que aquelas que não usaram. O estudo adverte, no entanto, que mais pesquisas são necessárias para validar isso como um remédio caseiro para BV.

Antes de considerar a compra de supostos de ácido bórico, procure aconselhamento de um médico se considerar algum.

As mulheres grávidas não devem usar remédios caseiros.

Óleo da árvore do chá

Um corpo limitado de pesquisas sugere que a aplicação do óleo da árvore do chá pode tratar os sintomas da BV. Também pode ajudar algumas outras infecções, como levedura.

As pessoas podem ser alérgicas ao óleo da árvore do chá. Para testar uma reação, esfregue um pouco no antebraço. Se não houver reação em 24-48 horas, pode ser útil. No entanto, o óleo pode queimar. Importante, as pessoas devem lembrar que não é seguro para mulheres grávidas. Mulheres considerando a compra de tratamentos de óleo de árvore de chá devem consultar um médico primeiro.

Autor da matéria: Zawn Villines.
Avaliado por: Debra Rose Wilson, Doutora, MSN, RN, IBCLC, AHN-BC, CHT. Fonte da matéria: Medical News Today.

Informação: toda a autoria da matéria pertence a Zawn Villines. A matéria foi avaliada por Debra Rose Wilson, Doutora, MSN, RN, IBCLC, AHN-BC, CHT e publicada no Medical News Today. Foi colocado no site 100% da matéria. De qualquer forma, poderá ler a matéria completa do autor Zawn Villines conforme publicada no site Medical News Today aqui. No Medical News Today a matéria está em inglês, mas, você pode traduzir a página para o português. 21/12/2018.