https://aquibelezaesaude.com/ads.txt


 


Essas são 6 dicas para se livrar do odor vaginal

Essas são 6 dicas para se livrar do odor vaginal

Muitas mulheres são autoconscientes do cheiro de suas vaginas. A vagina, assim como a boca, a pele e outras áreas do corpo, tem uma fragrância única.

Dieta, saúde e outros fatores podem afetar a fragrância natural, que ainda não deve cheirar mal. Não é seguro nem saudável tentar eliminar o cheiro da vagina. De fato, isso pode levar a infecções que causam um odor desagradável.

Neste artigo, é explorado algumas estratégias que podem reduzir o odor vaginal com segurança e abordado as causas médicas subjacentes.

Tipos de odor vaginal

É comum que as mulheres sejam autoconscientes de seu odor vaginal. Esses sentimentos negativos podem afetar a autoestima e a imagem corporal.

No entanto, também é normal que a vagina tenha um cheiro suave e almiscarado. De fato, pesquisas sugerem que esse odor é parcialmente devido a feromônios que podem aumentar a atratividade sexual e comunicar sutilmente informações sobre a fertilidade.

Este odor muda com as alterações hormonais durante a gravidez, a menopausa e o ciclo menstrual. Portanto, um cheiro sutil não é motivo de preocupação. Alguns outros odores, no entanto, justificam uma chamada para um médico.

Odor vaginal de peixe

A vaginose bacteriana (VB) é a infecção vaginal mais comum entre mulheres em idade fértil. Quando algo perturba a química complexa da vagina, bactérias nocivas podem crescer fora de controle, produzindo um odor de peixe.

Algumas mulheres com BV experimentam outros sintomas, como coceira ou ardor, que podem parecer uma infecção por fungos. Para muitas mulheres, porém, o cheiro é o único sintoma. Os antibióticos prescritos podem tratar o problema.

Hábitos saudáveis ​​também podem reduzir o risco de BV. Aqueles incluem:

■ Evitar duchas, que perturbam o delicado equilíbrio do pH da vagina.

■ Não usar produtos perfumados ou com sabor na ou ao redor da vagina. Perfumes e outros produtos, tais como tampões perfumados, podem alterar a química vaginal e causar BV.

■ Limitar o número de parceiros sexuais e praticar sexo seguro. Enquanto BV não é uma infecção sexualmente transmissível (IST), múltiplos parceiros sexuais podem perturbar o equilíbrio de bactérias na vagina, causando BV.

Um super crescimento de levedura na vagina pode produzir um cheiro doce que lembra mel ou biscoitos. A vagina também pode cheirar a cerveja, farinha ou pão.

Às vezes o odor cheira azedo, mas também pode ser agradável. Queima intensa, comichão ou sensação de secura geralmente acompanham as infecções fúngicas. Eles tendem a piorar com o tempo, e algumas mulheres podem notar uma descarga que se assemelha a queijo cottage.

As pessoas podem tratar essas infecções usando medicamentos de venda livre. No entanto, uma mulher experimentando sua primeira infecção por levedura deve conversar com seu médico para descartar outras causas.

Muitas das mesmas medidas que impedem o BV, como evitar produtos perfumados e nunca ingerir, também podem impedir o crescimento de levedura. Outras estratégias incluem:

■ Tomar antibióticos apenas quando necessário: em algumas mulheres, os antibióticos matam as bactérias vaginais benéficas, desencadeando o crescimento da levedura vaginal.

■ Manter a área vaginal relativamente seca: como o fermento prospera em um ambiente úmido. Retire a toalha após um banho ou duche e evite usar roupa de banho molhada ou roupa interior.

Outros odores

As alterações hormonais durante a menopausa podem alterar o odor da vagina e deixar a vagina seca.

Algumas DSTs, notadamente a tricomoníase, também podem alterar o cheiro da vagina. Qualquer mudança no odor vaginal, especialmente se o cheiro for forte ou desagradável, exige uma visita ao médico. Não é recomendado usar perfume para mascarar o cheiro.

1) Higiene

Práticas de higiene vaginal seguras e suaves podem reduzir o odor vaginal. Algumas estratégias incluem:

■ Limpar de frente para trás: isso evita que a matéria fecal entre na vagina.

■ Urinar imediatamente depois do sexo.

■ Usar um sabonete suave e sem perfume apenas na vulva. A inserção de sabão na vagina pode alterar o pH vaginal, causando infecções e um odor desagradável. Vários produtos sem perfume podem ser comprados online.

■ Mudar a roupa interior diariamente ou quando a roupa interior estiver suada ou suja.

■ Lavar roupas íntimas em produtos sem cheiro.

■ Tomar banho depois de suar ou exercitar-se como suor preso pode aumentar o odor vaginal.

■ Lavar a vulva com água se houver um odor desagradável. Entre os chuveiros, as mulheres podem usar um pano para limpar suavemente a área, removendo o suor e outras fontes de odor.

2) Produtos menstruais

Algumas mulheres notam um cheiro vaginal mais forte quando recebem menstruações; algumas mulheres cheiram a um odor metálico semelhante ao ferro e outras cheiram a amônia.

Alguns produtos menstruais prendem o odor, compondo esse efeito. Para reduzir o odor:

Tente usar produtos internos. A umidade das almofadas maxi e almofadas de pano reutilizáveis ​​podem contribuir para o odor. Sentado em uma almofada molhada também pode causar uma infecção. Produtos menstruais internos, incluindo xícaras menstruais, podem ser comprados on-line.

Mude os produtos menstruais com frequência.

3) Como o sexo afeta o odor vaginal

Algumas mulheres notam um forte odor de peixe imediatamente após a relação sexual, que é um sinal revelador de vaginose bacteriana. Outros percebem um cheiro menos distinto.

Às vezes, as interações entre o sêmen e os fluidos vaginais podem causar odor vaginal. Alguns lubrificantes também podem alterar o pH vaginal e o odor que o acompanha. Para reduzir o odor associado ao coito vaginal:

■ Use um preservativo para evitar que o sêmen entre em contato com fluidos vaginais. Compare diferentes marcas de preservativos e produtos para escolher o mais adequado antes de comprar.

■ Lave a vagina e a vulva com água corrente após a relação sexual. Não douche.

■ Evite usar lubrificantes perfumados ou com sabor.

4) Probióticos

Probióticos suportam bactérias saudáveis ​​em todo o corpo, inclusive na vagina. Probióticos podem ajudar a prevenir algumas infecções vaginais, especialmente levedura. Compare diferentes produtos antes de comprar.

Ao controlar as infecções, os probióticos podem reduzir as causas do odor vaginal. Como os probióticos ajudam a restaurar o pH normal da vagina, eles também ajudam a reduzir o odor vaginal.

5) Vestuário

A roupa pode prender coisas dentro ou ao redor da vagina, como:

■ Suor;

■ Pele morta;

■ Descarga;

■ Vazou sêmen de coito anterior.

Outras fontes de odor

Roupa muito justa é um culpado comum. Isso inclui alguns shapewear. A matéria fecal que viaja para a vagina pode causar infecções e odores, portanto, evite roupas que estimulem essa disseminação. Isso inclui roupa de baixo tanga apertada.

O algodão respirável é a melhor escolha para as mulheres preocupadas com o odor vaginal. É menos provável que o algodão mantenha a umidade perto da vagina. Isso dificulta a acumulação de bactérias e outras fontes de odor e produz um cheiro forte. Cueca de algodão pode ser comprada online.

6) Dieta

Alimentos muito açucarados podem desencadear um crescimento excessivo de levedura, alterando o odor da vagina. Há algumas evidências de que outros alimentos de cheiro forte também podem alterar o cheiro da vagina. Cebolas, café e outros alimentos de cheiro forte podem alterar o cheiro da vagina, alterando o cheiro de suor e outros fluidos corporais.

Há pouca pesquisa científica apoiando o uso de qualquer alimento específico para alterar o cheiro da vagina. Algumas evidências sugerem que alguns alimentos com cheiro doce, como melancia, maçã e aipo, podem ajudar.

Também é importante beber muita água. Permanecer bem hidratado previne o super crescimento bacteriano. Também pode evitar que o suor cheire mal, resultando em odor vaginal menos pronunciado.

Autor da matéria: Zawn Villines.
Avaliado por: Debra Rose Wilson, Doutora, MSN, RN, IBCLC, AHN-BC, CHT. Fonte da matéria: Medical News Today.

Informação: toda a autoria da matéria pertence a Zawn Villines. A matéria foi avaliada por Debra Rose Wilson, Doutora, MSN, RN, IBCLC, AHN-BC, CHT e publicada no Medical News Today. Foi colocado no site 100% da matéria. De qualquer forma, poderá ler a matéria completa do autor Zawn Villines conforme publicada no site Medical News Today aqui. No Medical News Today a matéria está em inglês, mas, você pode traduzir a página para o português. 21/12/2018.