Novo endereço do site aqui, caso esteja acessando com endereço antigo.


O que fazer para manter as gengivas saudáveis

O que fazer para manter as gengivas saudáveis

Praticar uma boa higiene bucal é a ação mais importante que uma pessoa pode tomar para prevenir e tratar doenças da gengiva. A maioria das pessoas tende a ignorar suas gengivas quando se trata de saúde bucal e se concentrar em obter um sorriso branco e brilhante. No entanto, dentes saudáveis requerem gengivas saudáveis.

A gengivite pode levar à perda do dente. Felizmente, uma pessoa pode tomar muitas medidas para prevenir e até reverter a doença da gengiva. Esses incluem:

• Escovar os dentes corretamente;

• Escolher o creme dental certo;

• Uso diário do fio dental tomando cuidado ao enxaguar a boca;

• Usar bochechos;

• Fazer exames dentários regulares;

• Parar de fumar.

Este artigo examina como essas etapas podem ajudar a manter as gengivas saudáveis. Também fornece dicas de dieta para gengivas saudáveis e explica como identificar os sinais da doença da gengiva.

7 maneiras de manter as gengivas saudáveis

A adoção dos seguintes hábitos ajudará a pessoa a cuidar de seus dentes e gengivas de maneira adequada, o que, por sua vez, ajudará a prevenir a doença gengival.

1. Escove os dentes adequadamente

Escovar os dentes corretamente é fundamental para ter uma boca e gengivas saudáveis. A American Dental Association (ADA) recomenda que as pessoas sigam as diretrizes abaixo:

• Escove pelo menos duas vezes ao dia usando uma escova de cerdas macias e creme dental com flúor;

• Substitua a escova de dentes a cada 3 a 4 meses, ou antes, se as cerdas começarem a se desgastar;

• Escove os dentes em um ângulo de 45 graus para as gengivas;

• Mova a escova de dentes em movimentos curtos;

• Pressione suavemente;

• Limpe o interior dos dentes da frente, girando o pincel verticalmente e fazendo vários golpes curtos ao longo de cada dente.

2. Escolha o creme dental certo

O corredor de pasta de dente na maioria das lojas conterá muitas variedades de pasta de dente, desde produtos de clareamento até fórmulas contendo bicarbonato de sódio. Ao escolher a pasta de dentes, a pessoa deve garantir que ela contenha flúor e tenha o selo de aprovação da ADA na embalagem.

3. Fio dental diariamente

Muitas pessoas negligenciam o uso diário do fio dental, mas a ADA reconhece esse hábito como uma parte importante do cuidado oral.

O uso do fio dental remove alimentos e placa entre os dentes e gengivas. Se a comida e a placa permanecerem nessas áreas, isso pode levar ao tártaro, que é um acúmulo de bactérias que somente um dentista pode remover. O tártaro pode levar à doença da gengiva.

4. Lave a boca com cuidado

Muitas pessoas enxaguam a boca depois de escovar os dentes. No entanto, as práticas de higiene oral devem complementar a eficácia dos produtos à base de flúor, como a pasta de dentes.

Quando uma pessoa lava a boca com água depois de escovar os dentes com creme dental com flúor, ela lava o flúor. Por outro lado, quando uma pessoa lava a boca depois de comer, pode enxaguar a comida e as bactérias que podem levar à placa bacteriana e ao tártaro.

5. Use enxaguatório bucal

Segundo a ADA, existem dois tipos de bochechos: terapêutico e cosmético. Ambos estão disponíveis ao balcão. Um enxaguatório bucal terapêutico pode ajudar:

• Prevenir a doença da gengiva;

• Reduzir a velocidade com que o tártaro se acumula;

• Reduzir a quantidade de placa nos dentes;

• Remova as partículas de comida da boca.

No entanto, as pessoas não devem usar enxaguatório bucal como substituto para escovação e uso do fio dental.

Uma pessoa deve procurar pelo selo ADA. Este selo indica que o fabricante demonstrou evidência suficiente para apoiar a segurança e a eficácia do produto.

A ADA afirma que crianças menores de 6 anos não devem usar enxaguatório bucal.

6. Faça exames odontológicos regulares

Os exames odontológicos geralmente incluem uma limpeza profissional da boca. A limpeza profissional é a única maneira de remover o tártaro dos dentes. A limpeza profissional também pode ajudar a eliminar a placa que uma pessoa pode ter perdido ao escovar os dentes.

Com visitas regulares, um dentista pode ajudar a identificar os primeiros sinais de doença gengival e gengivite, uma condição na qual as gengivas ficam inflamadas. A detecção precoce pode ajudar a evitar que problemas mais graves ocorram.

7. Pare de fumar

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), o tabagismo torna uma pessoa mais suscetível à doença gengival porque enfraquece o sistema imunológico.

O CDC recomenda parar de fumar imediatamente para ajudar a reduzir o risco de desenvolver doenças nas gengivas. O uso de outros produtos de tabaco também pode aumentar o risco de uma pessoa.

Dicas de dieta

O que uma pessoa come pode afetar diretamente a saúde de seus dentes e gengivas. Diferentes alimentos podem ter um impacto positivo ou negativo na saúde das gengivas.

Alguns dos alimentos que as pessoas devem incorporar em sua dieta incluem:

• Frutas e vegetais ricos em fibras, pois podem ajudar a limpar a boca;

• Chás pretos e verdes, que ajudam a reduzir as bactérias;

• Laticínios, como leite, queijo e iogurte, pois esses alimentos ajudam a aumentar a produção de saliva;

• Alimentos que contêm flúor, que incluem água e alguns produtos de aves e frutos do mar;

• Goma sem açúcar, pois mastigar aumentará a produção de saliva.

É melhor evitar os seguintes alimentos e bebidas:

• Refrigerantes carbonatados que contêm ácidos fosfórico e cítrico, bem como açúcar;

• Álcool, como pode secar a boca;

• Doces pegajosos e doces que ficam na boca por um tempo;

• Alimentos ricos em amido que podem ficar presos nos dentes.

Sinais e sintomas de gengivas não saudáveis

As pessoas devem estar cientes dos sinais e sintomas da doença gengival. A maioria das doenças da gengiva começa com sintomas leves, mas pode progredir com o tempo.

A gengivite é a forma mais branda de doença gengival. As pessoas com gengivite podem ter gengivas vermelhas e inchadas que sangram com facilidade. Eles também podem ter mau hálito crônico.

A maioria das pessoas com gengivite não sente qualquer dor ou soltura dos dentes. Uma pessoa pode tratar e reverter a gengivite com boa higiene bucal e atendimento odontológico.

Com o tempo, a gengivite não tratada pode levar à periodontite. A periodontite ocorre quando a placa e o tártaro se espalham abaixo da linha da gengiva.

As bactérias na placa irritam as gengivas e desencadeiam uma resposta inflamatória, fazendo com que o corpo destrua os tecidos e ossos que sustentam os dentes.

Conforme a periodontite progride, esse dano se agrava, levando a um aprofundamento das bolsas de espaço entre os dentes e os tecidos conjuntivos.

A periodontite nem sempre causa sintomas inicialmente. No entanto, as pessoas podem notar os seguintes sintomas à medida que a doença progride:

• Gengivas recuando, o que pode fazer os dentes parecerem mais longos, dentes soltos;

• Pus entre os dentes ou na linha da gengiva;

• Mau hálito crônico;

• Sangramento nas gengivas;

• Gengivas vermelhas e inchadas.

Fatores de risco para evitar

Vários fatores de risco podem aumentar as chances de uma pessoa ter doenças nas gengivas. Algumas delas, como o envelhecimento, uma pessoa não pode controlar ou evitar.

De acordo com a Academia Americana de Periodontologia, os seguintes são alguns dos fatores de risco mais comuns para o desenvolvimento de doenças da gengiva:

• Má nutrição e obesidade;

• Dentes de moer ou apertar;

• Estresse;

• Tabagismo e uso de tabaco;

• Idade, com idosos mais propensos a desenvolver doença gengival;

• Genética;

• Usar certos medicamentos, como antidepressivos, contraceptivos orais e alguns medicamentos para o coração;

Algumas doenças que afetam o sistema inflamatório do corpo também podem aumentar o risco de doenças nas gengivas. Estas doenças incluem diabetes, doença cardiovascular e artrite reumatóide.

Quando ver um dentista

Uma pessoa deve consultar seu dentista se sentir sangramento ou dor na gengiva que dura mais de uma semana. As gengivas inchadas e vermelhas que sangram facilmente são um sintoma da doença da gengiva. Alguns outros sinais e sintomas para procurar incluem:

• Gengivas que se afastam dos dentes;

• Gengivas que sangram facilmente;

• Gengivas inchadas e vermelhas;

• Dentes sensíveis;

• Dentes que se sentem soltos na boca;

• Dor ao mastigar;

• Dentaduras não se encaixam corretamente.

Resumo

A gengivite pode levar à perda do dente. No entanto, a maioria das pessoas pode prevenir doenças nas gengivas adotando práticas adequadas de higiene bucal.

Os passos a tomar incluem escovar os dentes regularmente com creme dental com flúor, usar fio dental e tomar cuidado ao enxaguar a boca. O creme dental com flúor aprovado pela ADA está disponível para compra online.

Cuidados orais domiciliares simples e exames odontológicos podem ajudar a prevenir e reverter doenças nas gengivas. Se uma pessoa começa a mostrar algum dos sinais de doença gengival, como dor nas gengivas que dura mais de uma semana, deve consultar o dentista.

Autor da matéria: Jenna Fletcher.
Avaliada por: Christine Frank, DDS. Fonte da matéria: Medical News Today.

Informação: toda a autoria da matéria pertence a Jenna Fletcher. A matéria foi avaliada por Christine Frank, DDS e publicada no Medical News Today. Colocamos no site 100% da matéria. De qualquer forma, poderá ler a matéria completa do autor Jenna Fletcher conforme publicada no site Medical News Today aqui. No Medical News Today a matéria está em inglês, mas, você pode traduzir a página para o português. 01/11/2018.